ovarios-policisticos.jpg





Ovário Policístico
Sistema Reprodutor Feminino
Sintomas do Ovário Policístico
Causas do Ovário Policístico
Fatores de Risco do Ovário Policístico
Tratamento para Ovário Policístico
Fale Conosco
Mapa do site







Tratamento para Ovário Policístico
Anticoncepcional Ovário Policístico
O tratamendo da Síndrome de ovários Policísticos depende muito dos sintomas apresentados, da gravidade do problema e do objetivo da paciente. Mas é importante lembrar que não há cura para a síndrome, o tratamento é contra os sintomas que podem atrapalhar a vida da mulher.

Os riscos da SOP são muito raros, o maior problema é com a obesidade, que caso ocorra, traz diversas complicações para o organismo. Também não há o risco dos cistos aumentarem, o único problema caso a síndrome não seja tratada, é uma maior vulnerabilidade para o câncer do endométrio (útero), pois mulheres que possuem poucos períodos menstruais ou a sua ausência, acabam tornando o revestimento do útero muito espesso, um fator de risco para o câncer.

Normalmente, são feitos quatro tipos de tratamento:

Pílula anticoncepcional

Para mulheres que não desejam engravidar, a melhor forma de tratamento é a pílula anticoncepcional, um dos métodos contraceptivos que regula o ciclo menstrual, melhora o aspecto da pele, ajuda na eliminação de espinhas e pêlos, e além de tudo, é contraceptiva.  As pílulas de baixa dosagem são as mais prescritas, mas a escolha do melhor medicamento precisa ser do seu médico, não são todas as mulheres que podem tomar pílula, pois afeta também outras áreas do organismo.

Hormônios injetáveis
 
Caso a pílula anticoncepcional não funcione, existe também a opção dos hormônios injetáveis, que estimulam mais diretamente os ovários. As injeções mais utilizadas são feitas à base dos hormônios mais conhecidos como "gonadotrofinas", que podem ser obtidas através da urina humana. Hoje, a produção desses hormônios é feita de forma sintética por meio de variados métodos biotecnológicos. Mas pelo ovário ser muito sensível à estimulação desses hormônios, o tratamento precisa começar com um bom acompanhamento e doses baixas.

Estimular a ovulação

Para quem deseja engravidar, existe o tratamento que estimula a ovulação, pois a alteração do DnRH, FSH e LH (hormônios responsáveis pelo recrutamento desenvolvimento e maturação do folículo ovulatório), leva à anovulação*. Para induzir a ovulação, utilizam-se medicamentos que podem ser por via oral e/ou injetado, os mais utilizados são feitos com citrato de clomifeno, FSH, ou FSH+LH.

Dependendo do tratamento, é necessário usar dois tipos de medicamentos, um que estimule o crescimento dos folículos, e outro para que o ovário libere o óvulo, permitindo uma possível fertilização in vitro. Junto com esse processo, é importante fazer exames de ultra-som, para acompanhar o desenvolvimento dos folículos. Dentro de cada folículo, desenvolve-se um óvulo, e de acordo com o desenvolvimento dos folículos, é possível estimar quais são os que poderão crescer até o ponto de liberar o óvulo. Após atingir determinado tamanho, pode haver o uso de outra medicação que induza a maturação final dos óvulos, e depois dessa aplicação, a ovulação deverá ocorrer após 36 horas.
 
*Anovulação: termo médico que designa a ausência de ovulação.
 
Redução de Peso

Tratamento para Ovario Policístico Como a resistência à insulina é uma das principais causas da síndrome, o peso ideal é fundamental (para mulheres que se adequam à esse  sintoma), pois quanto mais gordura se adquire, maior é a resistência à insulina, aumentando assim a produção de andrógenos.

Portanto, é de extrema importância a redução do peso para a regularização do metabolismo, e a primeira dica para reverter essa situação, é a dieta do baixo índice glicêmico*. Quanto menor o índice, menor a demanda de insulina, melhor a manutenção da glicemia, e maior a redução da concentração de lipídios (gordura) no sangue.

Outra medida necessária não só para quem está acima do peso, é a prática de atividades físicas diariamente. Além de todos os benefícios que traz para o corpo, os exercícios aumentam a sensiblidade da parede das células à insulina, fator diretamente ligado à conversão de glicose em energia, portanto, queima mais caloria, aumenta o metabolismo corporal, e mantém o nível de produção de insulina. 
 
* Dieta que faz uma separação entre os carboidratos bons, e ruins. Os ruins elevam a taxa de açúcar na corrente sanguínea. Portanto, é feita com alimentos que não aumentam o Índice Glicêmico (ex: legumes, laticínios, hortaliças, sementes cruas, frutas cítricas, derivados de soja etc).

Combate a resistência à insulina

Para aumentar a sensibilidade do organismo à insulina, são usados agentes sensibilizantes, conhecidos como “metformina”, que além de combater à essa resistência, ajuda a diminuir o peso, os hormônios masculinos, restaura os ciclos menstruais ovulatórios, diminui as chances da diabetes gestacional, e do aborto. Embora a metformina seja a droga mais utilizada para esse fim, existe também a troglitazona, pioglitazona e rosiglitazona.

Cirurgia de Ovário Policístico
 
Pela grande eficiência dos medicamentos, a cirurgia para os casos de Síndrome dos Ovários Policísticos raramente é necessária.  Quando o tratamento não surte efeito e o caso é grave, é sugerida a cirurgia para a remoção dos cistos, ou  para a diminuir o tamanho dos ovários, melhorando o quadro ovulatório.

Fatores de Risco do Ovário Policístico <<-- Tratamento para Ovário Policístico